Belíssima cachoeira que deságua no mar: Trilha Saco do Mamanguá e Ponta da Joatinga – Paraty, Brasil

Resumo: trilha por praias paradisíacas, cachoeiras e vilarejos que são acessíveis somente por caminhada ou barco. E uma grande recompensa aos trilheiros visitantes: a cachoeira do Saco Bravo que forma um lago delicioso para nadar e que deságua no mar.

  • Local: Paraty, Rio de Janeiro – Brasil
  • Duração: 3-4 dias dependendo da sua disponibilidade de tempo e preparo físico
  • Características: trilhas bem demarcadas com sinalização em algumas regiões, passando por praias, riachos, cachoeiras e atravessando morros. As trilhas podem ser realizadas com ou sem guia. Os moradores da região também ajudam bastante com orientação aos trilheiros. A maioria dos vilarejos não tem energia elétrica e só possuem gerador à noite, portanto economize as baterias e/ou leve baterias extras.
  • Itens essenciais: roupas leves e de preferência que secam rápido, água potável e comida (há restaurantes somente em algumas praias), seu kit de trilhas (confira aqui os itens básicos) e seu kit para acampar (confira aqui os itens básico).
  • Data: Novembro/2014

ROTEIRO DA TRILHA

DIA 1

Vista da Trilha Saco do Mamanguá - Paraty, RJ
Vista da Trilha Saco do Mamanguá – Paraty, RJ
  • Deixamos o carro num estacionamento em Paraty Mirim (R$10/diária) e iniciamos a travessia por uma trilha que sai ao lado de um posto da PM em direção ao Saco do Mamanguá.
  • Caminhamos por 3 horas até chegar na praia do Curupira. Chegando lá, esperamos por mais 3 horas até um barqueiro aparecer, durante este período aproveitamos para almoçar o lanche que levamos pois nesta praia não há restaurantes. Pegamos um barco até a praia do Cruzeiro (R$60/trecho). Depois descobrimos que vale a pena pegar um barco na praia Grande (que fica antes do Curupira) pois é mais movimentada ou combinar com algum barqueiro em Paraty Mirim. Fica a dica!
  • Chegamos na praia do Cruzeiro e fomos até um camping que fica no extremo esquerdo da praia. Nosso objetivo era fazer o ataque até o Morro do Pão de Açúcar ou Pico do Mamanguá, mas não conseguimos pois estava ventando muito. Dizem que a vista é linda, mas vamos numa próxima visita…
  • Montamos a barraca praticamente pé na areia e fomos curtir a praia até o entardecer.
  • Jantamos no próprio camping: um verdadeiro banquete com peixe frito, arroz, feijão, farofa e salada.

DIA 2

Praia Ponta Negra na Trilha Ponta da Joatinga - Paraty, RJ
Praia Ponta Negra na Trilha Ponta da Joatinga – Paraty, RJ
  • Partimos às 8h da manhã em direção a praia do Engenho seguindo a mesma trilha para chegar ao Pico do Mamanguá mas pegando a esquerda na bifurcação. Foram 2 horas de caminhada.
  • Chegamos num casarão (aquele do filme do vampiro rs) e a trilha continua por trás dessa casa.
  • Caminhamos por 3 horas até chegar à Praia Grande de Cajaíba. Lá tem vários quiosques que atraem os turistas que chegam de barco para curtir a praia e almoçar. Demos um mergulho para refrescar e almoçamos.
  • A trilha segue por mais 3 horas até a praia do Pouso e mais 2 horas até a praia Martim de Sá aonde seria nosso acampamento do segundo dia. Mas o calor estava extenuante então decidimos pegar um barco que nos levou até lá.
  • Chegando na praia Martim de Sá encontramos um vilarejo bem pequeno que parecia estar na hora da siesta pois todos estavam tirando um cochilo. Procuramos um camping para alojamento.
  • Entramos num camping para conhecer e um homem (que parecia ser dono do lugar) começou a apresentar o local. No meio da conversa, surgiu a possibilidade de irmos direto para Ponta Negra com um barqueiro e assim pular o terceiro dia da travessia.
  • Como estávamos cansados pois pegamos muito sol e calor, mudamos de planos e fomos de barco até a praia Ponta Negra.
  • Chegamos em Ponta Negra, montamos nossa barraca no camping e fomos curtir a praia pois não dá para passar por um lugar lindo desses sem relaxar e aproveitar! Pedimos uma porção para beliscar e jantamos depois.
  • Observação: essa praia é diferente de todas que já vimos pois só haviam turistas de trekking. Com todo visual característico: bota, mochila e roupa de banho! kkkk
  • À noite o Jr não resistiu ao céu estrelado e foi fotografar as estrelas. Eu não resisti e capotei na barraca!

DIA 3

Cachoeira do Saco Bravo na Trilha Ponta da Joatinga - Paraty, RJ
Cachoeira do Saco Bravo na Trilha Ponta da Joatinga – Paraty, RJ
  • Pegamos uma mochila pequena para fazer o ataque a tão esperada cachoeira do Saco Bravo. Saímos às 8h do camping e caminhamos por 1,5 hora. Para descer até a cachoeira tem umas cordas de apoio para uma pequena escalada.
  • Fomos os primeiros a chegar! Linda, exótica e sim essa cachoeira deságua no mar. Ela também forma uma espécie de piscina que você pode nadar e relaxar tranquilamente.
  • Ficamos na cachoeira por 1 hora e voltamos para almoçar no camping.
  • Como não sabíamos os horários dos ônibus para voltar a Paraty Mirim, decidimos pular a última trilha que passa pela praia do Sono e fomos de barco até a Vila Oratório.
  • Chegando na Vila Oratório tem uma van circular que leva as pessoas do cais até o ponto de ônibus. Lá pegamos um ônibus para Paraty Mirim que passa em frente ao acesso da vila (não lembramos o nome do ônibus, mas é só perguntar que qualquer um indica). E pegamos outro ônibus que entra em Paratry Mirim e descemos em frente ao estacionamento.

Dicas:

  • Quando ir: primavera, outono e os guardas florestais sugeriram também o inverno pois é mais tranquilo e a temperatura mais amena. Tente evitar o verão pois faz muito calor e como é alta temporada, as praias ficam bem cheias.
  • O que comer: levamos somente o nosso café da manhã, os lanches para a trilha e o almoço do primeiro dia (não sabíamos se havia restaurante e de fato não achamos um). As demais refeições fizemos nos campings e nos quiosques das praias que passamos pois serviam um prato feito bem saboroso por um preço bom (média de R$25).
  • Aonde ficar: ficamos no camping do Sr Orlando na praia do Cruzeiro (R$25/pessoa) e no camping Bikinha na praia Ponta Negra (R$15/pessoa)
  • Links de interesse: construímos nosso roteiro com base no blog Trilhas e Trips. Lá tem o percurso completo para  4 dias dessa travessia.
Mapa ilustrativo da Travessia Saco do Mamanguá - Paraty, RJ
Mapa ilustrativo das Trilhas Saco do Mamanguá & Travessia Ponta Joatinga  – Paraty, RJ

 

Galeria de Imagens:

Lu | Trilheiros.net

Blog para quem ama aventuras explorando novos lugares, curtindo a natureza e aproveitando a vida

9 comentários em “Belíssima cachoeira que deságua no mar: Trilha Saco do Mamanguá e Ponta da Joatinga – Paraty, Brasil

  • Pingback: 5 viagens econômicas para relaxar no Carnaval

  • Pingback: Trilhas e Viagens para o outono brasileiro

  • 14 de julho de 2015 em 16:20
    Permalink

    muito legal já fiz o saco do mamanguá, mas joatinga ainda não

    Resposta
  • 14 de julho de 2015 em 16:21
    Permalink

    Muito legal esta programação, já fiz saco do mamanguá, mas joatinga ainda não

    Resposta
  • 4 de novembro de 2015 em 15:09
    Permalink

    Estou planejando fazer na primeira semana de dezembro. Terei que fazer em 3 dias. Gostei da sua logistica. Mas os segundo dia não ficou muito puxado? Qual a distância e tempo decorrido no segundo dia? Pode acampar fora de campings?

    Estava pensando na seguinte logistica:

    dia 1- Parati Mirim , ir de Barco até a Praia do Cruzeiro, fazer um bate-volta no morro do pão de açucar e depois seguir até Pouso de Cajaiba (Duvidas se pode acampar lá ou se tem algum camping por la) Pelos meus calculos daria 14,5km e aproximadamente 11 horas de caminhadas)

    dia 2 – Pouso de Cajaiba a Ponta Negra ( aproximadamente 13km e 9 h de caminhada)

    dia 3 – Bate volta na Cachoeira do Saco Bravo e depois seguir até laranjeiras (aproximadamente 15km e 8h de trilha) após, pegar Onibus para paraty Mirim e pegar nossos carros.

    O que acha da minha logistica? alguma sugestão?

    Resposta
    • 8 de novembro de 2015 em 20:11
      Permalink

      Olá Haroldo!
      A área é uma reserva ecológica e só é permitido acampar nos campings, inclusive encontramos guardas florestais em patrulha. No nosso segundo dia, pegamos um barco para chegar até a Ponta Negra pois o sol estava muito forte e decidimos economizar as energias e ganhar mais tempo lá na praia. Só passamos pela praia Grande de Cajaiba (lá não tem camping) e passamos de barco pela Praia do Pouso, então não sei te confirmar se há camping por lá. Em Martim de Sá tem camping. O que o pessoal geralmente faz é ir do Cruzeiro até Martim de Sá, depois até Ponta Negra no dia seguinte e no outro dia ir até Laranjeiras para pegar o ônibus. É uma travessia pesada, mas o visual vale a pena. E se precisar, tem a opção de fazer alguns trechos de barco tbm! rs

      Resposta
  • 17 de dezembro de 2015 em 13:28
    Permalink

    Boa tarde! Por favor, vocês teriam o telefone de algum barqueiro que faz o trajeto de Paraty-Mirim até o Saco do Mamangua?

    Resposta
  • 4 de agosto de 2017 em 13:44
    Permalink

    Quero muito fazer esse roteiro, vc conhece algum guia ou agência que leve saindo de São Paulo?

    Resposta

Deixe uma resposta