Com a cabeça nas nuvens: Trilha Pico dos Marins – SP, Brasil

Resumo: trilha por trechos acidentados e íngremes para atingir o Pico dos Marins que é a montanha mais alta do estado de São Paulo (embora não seja o ponto mais alto). E mesmo que você tenha preparo físico, a paisagem desse lugar vai tirar o seu fôlego com um céu multicolorido ao nascer do sol, um mar de estrelas ao anoitecer e paredões de montanhas imponentes ao redor.

  • Local: cidade de Piquete, São Paulo – Brasil (próximo a divisa entre os estados de Minhas Gerais e São Paulo na Serra da Mantiqueira).
  • Duração: recomendamos 2 dias para passar uma noite e curtir as paisagens dessa montanha que possui uma das trilhas mais bonitas e preservadas do país. Carregando os equipamentos para acampar no cume, o percurso de subida pode ser feito em cerca de seis horas e a descida em cerca de quatro horas e meia dependendo do preparo físico.
  • Características: é a montanha mais alta do estado de São Paulo com 2.420m proporcionando uma vista panorâmica de vales e montanhas de São Paulo e Minas Gerais. O trekking de subida ao pico tem dificuldade moderada pois apesar de não exigir equipamentos de escalada, a subida é pesada exigindo mais esforço muscular do trilheiro. A trilha possui marcações nas pedras ou totens (pedras empilhadas), porém é preciso ter atenção e cuidado pois o trilheiro inexperiente pode seguir por caminhos errados e perder-se. Portanto, quem não tem experiência em trilhas, recomendamos que façam com um guia.
  • Itens essenciais: roupas apropriadas ao frio pois a região é de baixa temperatura podendo atingir -12°C no inverno, calçado com solado aderente e cano mais alto pois o terreno é acidentado e íngreme, água potável, comida, seu kit de trilhas (confira aqui os itens básicos) e seu kit para acampar incluindo um saco de dormir com mínimo 0°C (confira aqui os itens básicos).
  • Data: Junho/2014

ROTEIRO DA TRILHA

DIA 1

Trilha Pico dos Marins - Piquete, SP
Aguardando o anoitecer no acampamento rumo ao cume do Pico dos Marins – Piquete, SP
  • Passamos a noite no Acampamento Base Marins (veja como chegar aqui) para iniciar a trilha bem cedo.
  • Desmontamos as barracas, tomamos um café da manhã reforçado e iniciamos a trilha de aproximadamente 1 hora até o Morro do Careca passando por mata fechada, estrada de terra e já num ritmo de subida.
  • No Morro do Careca, aproveitamos para descansar um pouco e fotografar a paisagem: região do Vale do Paraíba e do Sul de Minas Gerais com lindas montanhas entre nuvens, névoas e raios de sol.  E já conseguimos avistar o maciço do Pico dos Marins imponente diante de nós.
  • A próxima trilha para o Pico dos Marins começa ao lado de uma placa com instruções aos visitantes. Após um pequeno trecho de mata, iniciamos uma longa e cansativa subida por entre as pedras.
  • É preciso ter muita atenção e concentração nesta trilha pois é fácil escorregar ou torcer o pé nas pedras. E como o nosso grupo era razoavelmente grande, fomos com bastante calma e mesmo assim alguns arranhões foram feitos e tivemos que utilizar o nosso kit de primeiros socorros para pequenos curativos.
  • Mas o percurso é gratificante pois há vários mirantes com paisagens inspiradoras onde paramos para fazer pequenos lanches, almoçar, tirar fotos e claro recuperar o fôlego.
  • Chegamos na nascente do Ribeirão Passa Quatro que possui uma placa de alerta de água inapropriada para o consumo e após alguns minutos chegamos na base com o último local para acampamento antes do cume.
  • Lá encontramos algumas pessoas descendo que nos informaram que o cume já estava bem cheio de barracas (a capacidade é de aproximadamente 15 barracas). Então decidimos não arriscar e montamos nosso acampamento neste platô.
  • Tínhamos cerca de 1 hora até o anoitecer, então preparamos um jantar bem gostoso e um chá quente para descansar e relaxar curtindo o céu estrelado dessa montanha.
  • Observação: a noite foi bem fria e o meu saco de dormir que era de 5°C não deu conta do recado. Eu e o Jr tivemos que fazer um bem bolado com o saco de dormir dele que era de 0°C, ou seja, os dois passaram frio rs.

DIA 2

Trilha Pico dos Marins - Piquete, SP
Vista do cume do Pico dos Marins – Piquete, SP
  • Acordamos cedo para ver o sol nascer: o colorido da paisagem é sensacional com nuvens abaixo da montanha fazendo desenhos entre os raios de sol. No friozinho congelante matinal do Marins, é uma delícia sentir os primeiros raios aquecendo tudo ao redor.
  • Tomamos o café da manhã e preparamos emocionalmente nossos nervos e músculos para fazer o ataque ao cume pois há um último paredão bem íngrime com cerca de 150 metros para subir.
  • E após muito suor, músculos cansados e alguns roxos na perna… finalmente chegamos ao cume do Pico dos Marins! A vista é panorâmica com 360°: montanhas, vales, pedras (várias que tivemos que subir rs), o Morro do Careca…
  • É incrível como a vista de lá de cima revigora o espírito e a alma depois de toda a experiência exaustiva da trilha com um sentimento de paz, alegria e gratidão por estar ali. E ao mesmo tempo que você se sente pequeno diante do mundo… se sente grande pela missão cumprida em ter chegado ao topo da montanha mais alta de São Paulo. E todo o esforço foi recompensado!
  • Voltamos para o acampamento e arrumamos as mochilas para fazer o trajeto da volta até o Acampamento Base Marins.

Dicas:

  • Quando ir: a temporada de visita ao Pico dos Marins começa no mês de maio e se estende até setembro. Não é recomendado realizar as visitas fora de temporada pois há fortes tempestades de raios e poucos abrigos prejudicando a segurança e o passeio do trilheiro.
  • Aonde ficar: o Milton é o responsável pelo Acampamento Base Marins e oferece a opção de pernoite no camping, estacionamento e banho. Nesta última vez que fizemos a trilha ele informou que estava procurando outra região para montar a base em 2015. Portanto, quem for visitar pode entrar em contato com ele para se informar. Telefone (11) 9770-1991 | E-mail: basemarins@yahoo.com.br
  • Links de interesse: o site marinzeiro é feito por um montanhista e trilheiro apaixonado pelo Pico dos Marins. Vale a pena conferir!

Galeria de Imagens:

Lu | Trilheiros.net

Blog para quem ama aventuras explorando novos lugares, curtindo a natureza e aproveitando a vida

Deixe uma resposta