7 Pecados capitais do trekking: erros comuns e como evitá-los

Resumo: confira uma versão divertida dos famosos sete pecados capitais para alguns dos erros mais comuns cometidos nas trilhas e as dicas de como evitar ou corrigir essas falhas.

Orientações fáceis, simples mas significativas para você conquistar experiências positivas e gratificantes nas suas próximas aventuras!

1) GULA: é o desejo insaciável e além do necessário por comida ou bebida -> É complicado fazer um banquete nas trilhas, mas também não é hora de fazer dieta na trilha e passar fome né?! 😛

GulaA quantidade de água e comida são erros comuns no planejamento das trilhas. Procure levar comida a mais, mas sem exageros com as quantidades para não carregar peso a toa. Leve em conta o peso dos produtos e suas embalagens também (ex. prefira o leite em pó, embalagens de plástico/papel e não as de vidro etc). Avalie o que comerá em cada refeição e não leve nada perecível demais. Mas considere um pouco a mais de comida para algum imprevisto como se perder ou passar um tempo maior na trilha do que o planejado.

Em relação a água, calcule a quantidade com base no percurso da trilha e no seu uso para cozinhar quando não existir fontes seguras para abastecimento. Procure manter uma quantidade de 2-3 litros de água na mochila para trilhas de um dia inteiro, se a trilha for aberta com dias de sol ou com o trajeto mais pesado é necessário mais água.

2) AVAREZA: apego excessivo e descontrolado pelos bens materiais -> Trilheiros que querem levar a casa na mochila e sofrem com a carga depois

Informe-se sobre os acessórios que você precisa levar para não carregar peso em excesso. E força na hora da tentação de querer levar aquela jaqueta estilosa, mas nada versátil ou levar todos os seus apetrechos que podem até ser úteis mas não são essenciais. Lembre-se na trilha menos é mais a não ser que você contrate um carregador. Caso contrário, essa situação pode ficar complicada e acabar prejudicando você e inclusive os seus amigos com um ritmo de caminhada mais lento ou mesmo ter que ajudá-lo a carregar as suas coisas.

Não sabe o que é essencial? Veja aqui a nossa publicação sobre o kit básico para fazer trilhas e acampar: kit básico de trilhas e kit básico para acampar.
ira3) IRA: descontrolado sentimento de raiva, ódio e rancor -> Não saber lidar com a adversidade das aventuras ao ar livre
Fazer trilhas requer um espírito de aventura pois assim como qualquer atividade ao ar livre  envolve riscos e imprevistos que não são totalmente controlados por nós mas que podem ser atenuados. Como ter o equipamento certo oferece mais conforto e segurança à atividade. Veja aqui alguns cuidados simples que podem evitar aborrecimentos nas suas trilhas.
Outro descontrole pode surgir da falta de preparo físico para as trilhas causando dores e desconfortos, mas fazer trilhas nunca deve ser um sofrimento. Se você está no começo da sua fase aventureira, veja aqui algumas dicas para se preparar.

4) INVEJA: quem ignora suas próprias bênçãos e prioriza o status de outra pessoa no lugar do próprio crescimento espiritual -> Deixar de aproveitar o presente e suas dádivas e deixar-se levar por preocupações excessivas

Não prestar atenção no caminho além de aumentar a chance de perder-se ou tropeçar atrapalha a sua experiência na trilha.

Praticar o trekking, alia os benefícios da atividade física com o prazer de estar na natureza permitindo um equilíbrio de corpo e mente. É um momento de meditação pacífica sem interrupção o que ajuda e muito a diminuir as tensões e ansiedades do dia a dia. E para usufruir desses benefícios, você precisa limpar a sua mente e curtir o momento, a paisagem e o ar puro…

Preguiça5) PREGUIÇA: falta de empenho, negligência, lentidão e moleza de causa orgânica ou psíquica com aversão ao trabalho -> Se já não bastasse a mochila, ter que carregar um trilheiro preguiçoso nas costas não dá

Outra dica importante é estudar a trilha mesmo que você tenha aquele amigo que sempre faz o papel de guia e organizador dos eventos. Procure saber de relatos sobre o local, dicas sobre a trilha e veja o mapa para dar apoio até mesmo porque pode ocorrer algum imprevisto.

Treine, caminhe e faça exercícios durante a semana também para que durante a trilha você não se lesione ou sofra com a atividade.

Dessa forma, ninguém fica sobrecarregado e todos participam e contribuem para o grupo.

6) VAIDADE: orgulho excessivo e arrogância -> O sabe tudo das trilhas

A gente ganha muita experiência com o tempo, mas sempre temos o que aprender. Ainda mais quando falamos de natureza que pode surpreender e superar qualquer um.

Por mais que você já tenha feito a mesma trilha diversas vezes há novas oportunidades, detalhes e momentos que podem ser vivenciados. Ser humilde, compartilhar suas experiências e conhecimentos podem fazer a diferença ajudando os demais a conhecer e praticar o esporte com mais propriedade, bem como construir um ambiente mais agradável e sustentável nas trilhas.

Lixo nas Trilhas7) LUXÚRIA: desejo passional e egoísta -> Aquele que adora fazer trilhas e acha a natureza linda, mas só pensa no próprio bem e esquece do cuidado com o meio ambiente

Infelizmente há pessoas esquecidas ou negligentes que aproveitam todos os benefícios da atividade ao ar livre, mas se esquecem do bem mais precioso que é a natureza. É primordial preservá-la para que continue existindo do jeito que conhecemos pelo menos. Portanto, deixe tudo da mesma forma que encontrou e sempre leve o seu lixo de volta. Não deixar rastros é uma regra básica do trekking.

Brincadeiras a parte, esperamos que com essas dicas você aproveite as aventuras e os prazeres de fazer trilhas num ambiente saudável e respeitoso tanto com as pessoas ao seu redor bem como com a natureza.

Boa trilhas!

4 comentários em “7 Pecados capitais do trekking: erros comuns e como evitá-los

  • 12 de maio de 2015 em 14:28
    Permalink

    Excelente ideia . Necessário reeducar este novo contingente de jovens e adultos que tem buscado novas aventuras nas montanhas, para que num futuro próximo os novos trilheros tenham esta consciência da preservação da naturaza e do meio ambiente em prol do bem comum . Graça Alves Martins – Amor D++++ por montanhas ..

    Resposta
    • 12 de maio de 2015 em 14:53
      Permalink

      Esse é o nosso objetivo Graça! Nós também adoramos montanhas, praias, campos enfim… a natureza! Tivemos o privilégio de aprender o bem que isso faz para a gente e desde então tentamos compartilhar essa idéia! Mas para curtir a natureza, é preciso também preserva-la para que seja conservada com sua riqueza e beleza para a nossa e para as futuras gerações 🙂 Um abraço dos Trilheiros

      Resposta
  • 1 de novembro de 2016 em 14:13
    Permalink

    Ótimo! Pontos interessantes e abordagem hiper criativa! Parabéns!

    Resposta

Deixe uma resposta