Ataque ao Pico da Bandeira: o terceiro ponto mais alto do Brasil

Resumo: acampamos em meio as estrelas e durante a madrugada partimos para o ataque ao Pico da Bandeira que é o terceiro ponto mais alto do Brasil a tempo de apreciar o espetáculo do nascer do sol mais bonito que já vimos.

  • Local: o Pico da Bandeira está localizado no Parque Nacional do Caparaó na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo – Brasil.
  • Duração: ficamos duas noites no acampamento base sendo que tivemos uma noite para fazer o ataque ao pico e outra noite para descansar antes de voltar para São Paulo. Quem morar perto, pode fazer o ataque num único dia.
  • Características: o Pico da Bandeira é um clássico do montanhismo no Brasil e é o terceiro ponto mais alto do país com 2.892 metros de altitude. Das grandes montanhas, é a mais acessível e já foi considerada até a mais alta do país quando D Pedro II solicitou que colocassem a bandeira do império no ponto mais alto do Brasil dando então origem ao seu nome. Possui trilhas bem sinalizadas e uma boa infra-estrutura de acampamento dentro do parque com estacionamento e banheiros.  O Pico da Bandeira pode ser acessado pelo Espírito Santo na comunidade de Pedra Menina em Dores do Rio Preto como também por Minas Gerais na Portaria Alto Caparaó. O Pico da Bandeira é um dos pontos mais frios da região e apresenta temperaturas bem baixas no topo que podem chegar até -10°C. Há outros picos que se destacam no parque como o Pico do Calçado com 2.849 metros e o Pico do Cristal com 2.770 metros. Além dos picos com seus mirantes espetaculares há outras atrações como cachoeiras e piscinas naturais. A trilha de ataque que fizemos ao Pico da Bandeira possui 733 metros de elevação desde o acampamento base da Casa Queimada no Espírito Santo e 4,97 km  de distância. Possui poucos trechos de escalaminhada mas a subida exige fôlego até também pelo efeito da sua altitude, portanto, é importante que o trilheiro tenha preparo físico para essa aventura.
  • Itens essenciais: blusa de frio, jaqueta corta vento, segunda pele respirável e de preferência que seque rápido para quando chegar ao topo o suor não molhar a roupa e gerar uma hipotermia quando esfriar, calçado com solado aderente, gorro e luvas.  Na nossa viagem, a temperatura do topo foi de aproximadamente -5°C ao amanhecer, ou seja, é BEM frio! Leve também comida e água potável pois não há restaurantes nem lanchonetes no parque, nós levamos chocolate quente e nosso café da manhã para o topo. Lanterna e seu kit de primeiros socorros (confira aqui os itens básicos). E quem for acampar, recomendamos um saco de dormir de pelo menos 0°C na temperatura conforto.
  • Data: Abril/2015

Já fazia um tempo que o Pico da Bandeira estava na nossa lista de trilhas a serem feitas e surgiu a possibilidade de realiza-la  num feriado de quatro dias. Planejamos o nosso roteiro e escolhemos realizar o ataque ao Pico da Bandeira pelo lado capixaba acampando na Casa Queimada pois poderíamos aproveitar e conhecer outros dois grandes picos.

Acampamento da Casa Queimada para o Pico da Bandeira com Trilheiros
Vale e acampamento da Casa Queimada na Serra do Caparaó

E sabe aquela história de fazer alguma coisa nova todo dia? Bem, nós tivemos várias conquistas pessoais durante essa viagem rs:

  • Percorremos 4 estados brasileiros em menos de 15 horas: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. E conhecemos um estado novo também pois nunca tínhamos ido para o Espírito Santo. Foram mais de 1.000 km percorridos num dia! E curtimos a experiência, se tudo der certo ainda este ano teremos uma nova aventura realizando uma viagem ao exterior de carro.
  • Conquistamos o tão esperado Pico da Bandeira que é um clássico do montanhismo brasileiro.
  • E aproveitamos para conhecer outros picos também, o Pico do Calçado e o Pico do Cristal  que são o 4°  e 7° picos mais altos do Brasil respectivamente.
  • Dormimos e caminhamos sob um céu estrelado com direito a estrela cadente (chuva de meteoros Lirídeas).
  • E por fim presenciamos o nascer do sol mais bonito que já vimos!
    Esse lugar é incrível mesmo! Tem que se programar para conhecer. Mas antes, confira o roteiro da nossa aventura e algumas dicas:

Chegando no Acampamento da Casa Queimada

Acampamento da Casa Queimada para o Pico da Bandeira
Acampamento da Casa Queimada para o Pico da Bandeira – Serra do Caparaó

Saímos sexta-feira à noite de São Paulo rumo ao Rio de Janeiro para encontrar uma amiga e passamos a noite lá. No sábado pela manhã, partimos para a estrada. Fizemos uma parada para almoço em Minas Gerais e chegamos no Acampamento da Casa Queimada lá pelas 17h.

Montamos nosso acampamento, preparamos nossas mochilas de ataque, tomamos uma sopa quentinha e fomos dormir um pouco. O relógio marcava 0:30h e já estávamos de pé para preparar nossas coisas, tomar um lanche leve e esquentar um chocolate quente para levar.

O Ataque ao Pico da Bandeira

À 1:30h começamos a trilha pois de acordo com as nossas pesquisas, o tempo médio para realizar a subida era de 4 horas e o amanhecer seria às 06:20h então teríamos um tempo com folga para fazer a trilha sem correr o risco de perder o nascer do sol!

Já fizemos trilhas noturnas, então esta não foi uma novidade. Mas diferente das outras, esta trilha tem marcações que se destacam na luz da lanterna como pequenos postes com fitas brancas além das marcações mais tradicionais como setas de tinta e totems de pedra que facilitaram bastante a navegação. Mesmo assim é preciso estar atento para sempre seguir o caminho correto.

Fazer uma trilha noturna gera expectativa pois não dá para ver direito o que tem a sua volta, sabíamos que estávamos numa montanha e só imaginávamos como seria a vista. Como não tinha lua neste horário, quando apagávamos as lanternas conseguíamos enxergar pouca coisa ao nosso redor. Mas essa é a condição ideal para ver as estrelas e o céu estava maravilhoso, um mar de estrelas com a via láctea no meio. E até conseguimos avistar algumas estrelas cadentes!

Noite no alto do Pico da Bandeira Trilheiros
Noite no Pico da Bandeira

Logo no início da caminhada bateu aquele calor então tiramos a blusa fleece e só ficamos com a jaqueta anorak para cortar o vento e a segunda pele  por baixo. O ideal é tirar a blusa quando começar a sentir calor para não suar demasiadamente e molhar a roupa.

Mantivemos um bom ritmo de caminhada e fizemos 3 pequenas paradas (10 minutos no máximo, mais que isso o corpo esfriava muito rs) e em 3h:25m chegamos no Pico da Bandeira! Chegamos mais rápido do que tínhamos planejado, mesmo assim já haviam duas pessoas lá no topo. Fotógrafos claro rs fotografando o céu estrelado. O Jr logo tirou a máquina da mochila para se divertir com a astrofotografia.

 

Grupo de Trilheiros aguardando amanhecer no Pico da Bandeira
Nosso grupo de trilheiros aguardando o amanhecer no Pico da Bandeira

Colocamos a blusa de volta e quando o corpo esfriou deu para sentir melhor o friozinho! Pelos nossos cálculos, a temperatura lá em cima atingiu -5°C. Eu pessoalmente fiquei bem tranquila com a minha roupa e não passei frio, mas o pé deu uma leve congelada rs Mesmo com bota impermeável e meia de trekking para o inverno. Vou ter que procurar meias mais potentes para a próxima vez… E uma boa dica para esquentar: gruda no seu amigo/namorado/marido (quem estiver com você), dá aquele abraço e leve um chocolate quente na garrafa térmica! Vimos algumas pessoas que levaram mantinhas também e até o saco de dormir! Só tome cuidado com o peso para não prejudicar seu desempenho na trilha.

O espetáculo do nascer do sol no Pico da Bandeira

Início do amanhecer no Pico da Bandeira
Início do amanhecer no Pico da Bandeira

Sentamos para esperar o sol nascer, as pessoas começaram a chegar aos poucos e então o espetáculo começou: o céu clareou e percebemos que estávamos acima das nuvens. Cores cada vez mais radiantes surgiram pintando o horizonte de roxo, vermelho e laranja. O vento empurrava as nuvens sobre os nossos pés formando um véu branco por entre as montanhas e o vale abaixo do pico. E no meio do véu branco de nuvens eis que surge um pontinho vermelho e extremamente brilhante: o sol.

Sol despontando no horizonte visto do Pico da Bandeira com Trilheiros
Sol despontando no horizonte visto do Pico da Bandeira

É animal! Não consigo descrever com propriedade, talvez as fotos e os vídeos que fizemos consigam demonstrar melhor o que foi essa experiência. Mas de verdade, acredito que só estando lá para presenciar esse show e entender. E pensar que o sol nasce todos os dias, mas definitivamente aquele lugar emite uma sensação especial.

Panoramica do amanhecer no Pico da Bandeira com Trilheiros
Panorâmica do amanhecer no Pico da Bandeira

Tomamos o nosso café da manhã com essa paisagem e nos preparamos para descer até porque começaram a surgir nuvens que cobriram a nossa visão rs.

Durante a volta, pudemos aproveitar a vista com a luz do dia. E que vista! O horizonte é gigante com vales e montanhas, além da beleza da própria trilha com uma relva rasteira e florzinhas delicadas pelo caminho.

Trilha de retorno do Pico da Bandeira com Trilheiros
Trilha de retorno do Pico da Bandeira

Outros picos do Parque Nacional do Caparaó

Já tínhamos passado pelo Pico do Calçado e estávamos rumo ao Pico do Cristal. Até então tudo tranquilo, mas o Pico do Cristal exige mais escalaminhada e não tem tantas marcações pelo caminho. Nós tivemos que escolher as vias mais fáceis e num dos paredões quase no topo eu fiquei com receio de passar rs Afinal não tinha nenhuma corda para dar segurança e se eu escorregasse seria uma boa queda. Então só o Jr prosseguiu. Lá no topo, ele encontrou um quartzo branco que dá nome ao pico, dizem que os cristais de quartzo que estão na superfície da montanha brilham com a luz da lua. Mas como já era dia não presenciamos esse efeito.

Pico do Cristal com Trilheiros
Pico do Cristal

Voltamos para o acampamento meio atordoados, afinal já tínhamos visto e feito tanta coisa neste domingo! Vimos o dia surgir, caminhamos por 10 horas e as pessoas ainda nos cumprimentavam com “Bom dia”!  Tudo bem que nem era 1 hora da tarde ainda rs

Tomamos um banho que apesar de ser de chuveiro, a água deveria sair do degelo de alguma geleira! De tão fria que era água!rs Fizemos um lanche e fomos dormir. Acordamos a tempo de ver o pôr do sol e ainda filosofamos sobre a vida, cozinhamos um belo jantar com direito até a sobremesa (ainda vamos montar uma publicação com dicas de cozinha no camping :P) e apreciamos o céu estrelado no teto das nossas barracas.

Fomos dormir lá pelas 22h.

Nosso acampamento base no Pico da Bandeira
Via láctea sobre nosso acampamento base no Pico da Bandeira

O retorno para casa

Acordamos na segunda-feira às 9h, tomamos um café da manhã reforçado, desmontamos as barracas e partimos para a estrada. O Jr estava tão bem disposto dirigindo todo o percurso e seguimos direto para casa. Chegamos em São Paulo a 1:00h da manhã e ainda teríamos a terça-feira de feriado para descansar e assimilar tudo o que passamos nesses 3 dias de viagem.

Dicas:

  • Quando ir: o Parque Nacional do Caparaó está aberto ao público durante todo o ano de segunda-feira a domingo e o horário de funcionamento é das 7h até as 18h para visitação com ou sem pernoite.
  • Aonde ficar: há quatro áreas de acampamento no parque. O acampamento Casa Queimada que fica no lado do Espírito Santo e o acampamento Terreirão no lado de Minas Gerais são utilizados como pernoite para ataque ao Pico da Bandeira. Possuem banheiros, chuveiros, mesas e bancos para refeições.
  • Links de interesse: o valor do ingresso ao parque para brasileiros é de R$12,50 por pessoa e o acampamento é de R$6 por pernoite. Para quem pretende acampar, é necessário realizar uma reserva atráves do formulário disponível no site www.icmbio.gov.br/parnacaparao

Galeria de Imagens

[masterslider id=”5″]

Lu | Trilheiros.net

Blog para quem ama aventuras explorando novos lugares, curtindo a natureza e aproveitando a vida

4 comentários em “Ataque ao Pico da Bandeira: o terceiro ponto mais alto do Brasil

  • 9 de maio de 2015 em 19:05
    Permalink

    Sensacional! Parabéns!
    Fiquei com vontade de conhecer!
    Abraço todos

    Resposta
  • 14 de maio de 2015 em 07:57
    Permalink

    TOP demais, quero isso pra mim tbm… Parabéns pelas fotos Jr.

    Resposta
    • 14 de maio de 2015 em 19:59
      Permalink

      Valeu Leonardo! Esse lugar é top e lindo, o que ajuda nas fotos! eheheh
      Grande abraço!

      Resposta

Deixe uma resposta