Feriado na serra com escalada na Pedra do Baú – MG, Brasil

Confira um destino de fácil acesso na Serra da Mantiqueira para relaxar em meio as montanhas e com muitos atrativos nos arredores que incluem trilhas, artesanatos, ótima gastronomia além do famoso monumento natural da Pedra do Baú.

Montanhas em Sapucaí-Mirim – MG, Brasil

  • Local: o município de Sapucaí-Mirim fica no extremo sul de Minas Gerais.
  • Duração: dá para aproveitar desde um final de semana em Sapucaí-Mirim, um feriado prolongado ou mesmo férias.
  • Características: localizado na Serra da Mantiqueira compreende um maciço rochoso com muitas terras altas de mil a quase três mil metros de altitude. Tem fácil acesso e está próximo de vários lugares charmosos para conhecer e aproveitar, seus limites são Gonçalves (MG) a norte, São Bento do Sapucaí (SP) a nordeste, Santo Antônio do Pinhal (SP) a sudeste, Monteiro Lobato (SP) a sul, São José dos Campos (SP) a sudoeste e Camanducaia a oeste,  fica próximo também da charmosa cidade de Campos do Jordão (SP). O clima típico da serra é frio e com muitas montanhas no horizonte. A região ainda conta com muitas trilhas e cachoeiras para os aventureiros!
  • Itens essenciais: kit completo de trilhas (confira os itens básicos de trekking AQUI). Agasalho é essencial e anorak é recomendável para o vento e chuvas eventuais (mais raras no inverno mas neste feriado de outono pegamos garoa).
  • Data: Março/2016.
Escalada na Pedra do Baú - Trilheiros.net
Escalada na Pedra do Baú – Trilheiros.net

Sapucaí Mirim é mais tranquilo e menos badalado que alguns dos municípios vizinhos e por isso mesmo foi perfeito para o que o procurávamos no feriado: um lugar cheio de paz, clima ameno, montanhas e comida caseira de verdade!

Decidimos descansar neste feriado de três dias num lugar próximo de SP e Sapucaí-Mirim fica a 170km da capital. Saímos de SP na quinta-feira à noite e em pouco mais de três horas chegamos no nosso destino.

Num chalé confortável com 30m2 mais afastado e no meio das montanhas literalmente desmaiamos de sono. Acordamos para o café da manhã e tivemos uma bela surpresa: quase todos os quitutes são feitos pela mãe do Alexandre, sócio da pousada: pães, bolos, pão de queijo, até o iogurte! Tudo fresquinho que ela tinha acabado de preparar!

Panorâmica na pousada em Sapucai Mirim - Pedra do Baú Trilheiros.net
Panorâmica na pousada em Sapucai Mirim – Pedra do Baú Trilheiros.net

Pedra do Jair em Sapucaí-Mirim

Após o café, decidimos conhecer a Pedra do Jair que fica em Sapucaí-Mirim. O acesso mais fácil até lá é por Gonçalves, uma cidade charmosa com vários restaurantes gourmets com uma pegada orgânica e natural. Chegamos na base da Pedra do Jair em 1hora e meia no restaurante Pedra do Jair que serve uma comida deliciosa e caseira com mesas ao ar livre e sob a sombra de uma árvore frondosa e cheia de balanços para as crianças.

Mesas ao ar livre no restaurante da Pedra do Jair - Trilheiros.net
Mesas ao ar livre no restaurante da Pedra do Jair – Trilheiros.net

Aproveitamos para levar a Leica e encontramos vários outros amigos caninos por lá também. Ponto importante: o restaurante não aceita cartão então levem dinheiro! Este é um point de carros e motos 4×4 mas a estrada de terra estava tranquila então encontramos vários carros de passeio por lá também.

Chegada no topo da Pedra do Jair - Trilheiros.net
Chegada no topo da Pedra do Jair – Trilheiros.net

Do restaurante até a Pedra do Jair, tem uma trilha de 40 minutos. Como o tempo ameaçava chover, decidimos ir de carro no primeiro trecho e depois só caminhos 10 minutos até o pico. A vista é bem bonita!

Trilheiros na Pedra do Jair - Trilheiros.net
Trilheiros na Pedra do Jair – Trilheiros.net

Voltamos para o chalé para descansar. Nosso jantar desse dia foi vinho, pão, queijos e chocolate!

São Bento do Sapucaí

No dia seguinte, tínhamos planejado realizar a trilha até a Pedra do Baú que era atração mais conhecida da região e que ainda não conseguimos conhecer (já fizemos o Bauzinho, a Ana Chata e até escalamos a Pedra do Baú mas nunca fizemos a trilha… rs). Infelizmente o tempo não permitiu, o céu estava totalmente encoberto e ameaçava chover.

Então no almoço, fomos até o centro de São Bento do Sapucaí que fica a 25 minutos da nossa pousada. Lá tem diversas opções de restaurantes, dois que gostamos bastantes é o Trincheira (um restaurante grande de comida mineira que fica num resort) e o Sabor da Serra (um buffet simples mas delicioso que serve pratos típicos). Tem o núcleo dos Caboclos com artesanato local para visitar também.

Pedra do Baú

Domingo era dia de voltar para casa e para nossa surpresa o dia amanheceu claro e ensolarado! Tomamos o café da manhã e conversamos com o Alexandre sobre a nossa vontade de subir até a Pedra do Baú. Ele nos incentivou a ir e aproveitar o dia! Então partiu Pedra do Baú!

Jr na trilha para a Pedra do Baú - Trilheiros.net
Jr na trilha para a Pedra do Baú – Trilheiros.net

A trilha de acesso fica atrás do restaurante Pedra do Baú a cerca de 40 minutos da nossa pousada. A caminhada até a base é moderada. Na base da Pedra do Baú, encontra-se a Via Ferrata composta por 600 degraus de ferro que facilitam a subida nos paredões e recomendamos fortemente o uso de cordas para segurança! Levamos nosso próprio equipamento e já fizemos um curso básico de escalada em rocha que foi essencial para garantir nossa segurança! Inclusive, o aprendizado desse curso nos ajuda até hoje a escolher as melhorias vias de trilhas em rocha também (mais sobre o como foi o curso aqui).

A Via Ferrata não é indicada para quem tem medo de altura, de resto usando o equipamento de segurança a aventura e a emoção são garantidas!

Cume da Pedra do Baú - Trilheiros.net
Cume da Pedra do Baú – Trilheiros.net

A paisagem da subida é belíssima e o topo é de tirar o fôlego chegando a 1.892m de altitude.

Jr na Pedra do Baú - Trilheiros.net
Jr na Pedra do Baú – Trilheiros.net

Descemos a trilha e aproveitamos para almoçar no Restaurante Pedra do Baú numa tarde de sol super agradável com uma vista linda da nossa recente conquista: Pedra do Baú – missão cumprida!

Dicas

  • Quando ir: a alta temporada é no inverno quando chove menos e o clima seco permite um visual mais limpo do alto das montanhas e ótimas trilhas, mas a região é super convidativa para o descanso em qualquer época do ano.
  • Aonde ficar: ficamos na pousada Alto dos Pires com chalés e comida caseira
  • Quem leva: a Nativus Aventura promove um curso básico de escalada em rocha e também oferece guia com passeios para a Pedra do Baú. Aqui tem mais detalhes do curso de escalada em rocha que participamos.

Galeria de Sapucaí-Mirim, Pedra do Baú e arredores [clique para aumentar]

Lu | Trilheiros.net

Blog para quem ama aventuras explorando novos lugares, curtindo a natureza e aproveitando a vida

2 comentários em “Feriado na serra com escalada na Pedra do Baú – MG, Brasil

Deixe uma resposta